Inspiração: portas

Inspiração portas banner

Gente, tudo bem? Sei que eu andei sumida do blog até semana passada, mas quem acompanha meu Instagram pessoal deve ter reparado que eu estava numa saga para dar um up no visual da porta da minha casa. E, como sempre, a internet foi uma fonte de inspiração imensa. Queria, então dar algumas dicas pra vocês de como dar aquele upgrade na entrada da casa e dividir com vocês algumas das minhas inspirações. Agora, eu sei que é diferente aqui, porque a minha porta dá pra rua, todo mundo que passa vê – mas isso não impede que vocês façam da porta da casa de vocês (ou até do apartamento, por que não?) um lugarzinho especial.

O problema: nossa casa é um desses residenciais onde tudo é padronizado, então todas as casas tem as mesmas portas, as mesmas luminárias, as mesmas maçanetas… dá pra ter uma ideia, né? Nós tínhamos um orçamento pequenininho, mas queríamos colocar ali nossa personalidade, e aproveitando que já estava na hora de pintar a porta, resolvemos renovar tudo. Nos concentramos em cinco elementos que mudaram completamente a aparência da nossa entrada.

  1. Tinta! A primeira coisa que nós decidimos mudar foi a cor da porta. As portas originais eram brancas, mas depois de seis anos, estava começando a descascar e vários vizinhos já tinham pintado de outras cores. Nós escolhemos um tom de cinza, porque a nossa cerca é azul e eu não queria chamar mais atenção ainda (risos), mas outras cores são muito populares por aqui. A porta não é de madeira maciça, então lixar e envernizar não era uma opção, mas fica excelente para quem tem esse tipo de porta.
  2. Luminária: nossa luminária era do tipo colonial (tipo essa aqui) – é um modelo que eu gosto, inclusive vou manter a do quintal, mas além da questão da padronização, que eu queria quebrar, a luminária já veio quebrada e, apesar de milhares de reclamações para a construtora, nunca foi consertada ou substituída. Escolhemos um modelo de bronze bem simples, que é basicamente uma caixa de vidro com a moldura dourada. A escolha da(s) luminária(s) dá o tom do estilo que você quer dar pra sua entrada: moderna ou tradicional? Arrojada, simples, sofisticada?
  3. Ferragens. A maçaneta também não estava lá essas coisas, acho que eles usaram materiais baratos e de qualidade mais baixa, e ela estava toda arranhada. Decidi tirar o número da porta e substituir por uma aldrava (batedor de porta/door knocker), já que a minha campainha não funciona. Também troquei a caixa de correio e escolhi uma cor diferente pra tudo – para combinar com a luminária. Na verdade, uma polida provavelmente resolveria um problema, mas eu acho que eu não conseguiria viver com uma luminária dourada do lado de uma maçaneta prateada – me julguem!
  4. O número. Um item não necessariamente relevante no Brasil, já que geralmente fica no muro de fora, mas uma coisa que me irritava profundamente era que um número era diferente do outro, como se eles tivessem comprados vários tipos de números, colocado todos num saco e tirado aleatoriamente. Foi um grande prazer me livrar daquilo, rs. Comprei uma plaquinha de ardósia com o número gravado e coloquei na parede, embaixo da luminária.
  5. Plantas! O meu “jardim” da frente é, na verdade, uma faixinha de menos de um metro de largura e é super difícil fazer alguma coisa ali, mas resolvi o problema com vasos. De um lado da porta, tenho uma alfazema gigante há muitos anos, mas o outro lado estava vazio. Colocamos uma cesta suspensa – super popular por aqui, estão por todas as partes! -, mais uma sálvia roxa e uma roseira amarela.

Agora, aposto que vocês estão curiosos para ver como ficou, né? Só que não vai ser hoje que eu vou mostrar (ainda): por motivo de “Carolina comprou a maçaneta errada e vai ter que furar a porta”, ainda não troquei a maçaneta. Na verdade, não é que a maçaneta está errada, mas o guia dizia pra medir a distância entre o centro da maçaneta e o centro do tambor da fechadura, mas não a distância entre a maçaneta e os parafusos. Enfim, meu marido achou que era melhor eu furar a porta depois de voltar do Brasil, caso eu estrague a porta completamente e nós sejamos obrigados a comprar outra porta 😂. Mas, pra ilustrar e inspirar, portas lindas pra vocês!

01 Inspiração portas cinza ferragem dourada 02 Inspiração portas turqueza ferragem dourada 03 Inspiração portas cinza ferragem prata 04 Inspiração portas madeira 05 Inspiração portas vermelha ferragem dourada 06 Inspiração portas azul ferragem prata 07 Inspiração portas preta 08 Inspiração portas azul ferragem prata 09 Inspiração portas verde água ferragem prata 10 Inspiração portas preta

Imagens: 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10.

Um espaço para a paz

espaço zen meditação oração outdoor topo

Desde que eu parei tudo aqui no blog pra me concentrar comigo mesma, eu encontrei ajuda de várias formas: a yoga e a meditação foram duas deles, formas incríveis de estar em paz. Desde então, penso que, na minha próxima casa, quero um espaço zen – um lugar para a paz interior. Olha, sei que pra muita gente meditação, yoga é tudo uma viagem sem fim. Foi por isso que eu chamei o post de um espaço para a paz. Não precisar ser necessariamente para meditar. Pode ser um lugar para fazer uma oração. Ou para ler um livro. Ou só não fazer nada por alguns minutos.

Não precisa de muito espaço para criar o ambiente perfeito. Aqui vão algumas dicas para quiser ter um:

  1. Assim que escolher o local, tire tudo de lá. Sim, tudo. O ideal é começar um um espaço completamente vazio. O motivo é que o excesso de objetos distrai a mente, então quanto menos, melhor.
  2. Escolha cores neutras e próximas da natureza. Tons de branco, marrom e verde transmitem tranquilidade.
  3. O mesmo vale para materiais. Sisal, madeira, algodão, linho passam uma sensação de conforto não disponível no poliéster*. Abuse desses materiais em almofadas, tapetes, cortinas.
  4. Atenção para iluminação: aqui acho que cabem duas alternativas bem distintas. Uma é abusar da iluminação natural e da energia que o sol transmite. Outra é usar a iluminação: velas e luminárias dão um clima de intimidade.
  5. Monte um “altar” – uso a palavra sem conotação religiosa, por não achar palavra melhor. O altar dá um ponto de foque no ambiente. O que colocar nele vai depender de você. Se for um espaço de oração, pode ser uma bíblia. Se for um espaço de meditação, uma imagem de Buda. Pode ser só plantas. Uma ideia bacana que eu vi foi um espaço que tinha uma pequena fonte e pedras com palavras que representam as coisas em que você quer se focar naquele momento.

E aqui vão algumas sugestões de itens que eu usaria num espaço assim + alguns espaços para inspirar vocês.

espaço zen meditação oração rozalynn woods

Designer: Rozalynn Woods

espaço zen meditação oração ana interiors

Designer: Ana Interiors

espaço zen meditação oração ryan associates

Designer: Ryan Associates

Alguém aí tem um ambiente assim em casa? Divida conosco!

* Só pra não restar dúvidas, o negócio do poliéster é uma piada. Tá liberado usar poliéster se quiser, viu 😀

Imagens: 1. 2. 3. 4. 5.

{Inspiração} Jardins pequenos

É óbvio que é só eu falar que vou voltar a postar todos os dias para a filha ficar doente, o marido ficar doente e, é claro, eu ficar doente. Que urucubaca, meldels. Passada a temporada de vírus na casa dos Taylor, é hora de voltar ao normal *bate na madeira, dá três pulinhos e faz promessa pro santo*.

Talvez vocês tenham reparado que eu sempre falo de espaços pequenos, e eu tenho um motivo: minha casa é toda pequena. Tudo é pequeno, apertado, modesto. E, com a chegada da primavera aqui nas terras do norte, cá estou para falar de jardins.

Meu ideal de jardim é um que tenha baixa manutenção e que seja um lugar de convivência – um espaço para dividir com a família e os amigos nos longos dias quentes de verão. Baseado nisso, escolhi 5 jardins que estão me servindo de inspiração para dividir com vocês.

jardins-pequenos-1

jardins-pequenos-2

jardins-pequenos-3

jardins-pequenos-4

jardins-pequenos-5

Meu grande problema no momento é que eu não sou boa com plantas – no sentido de conseguir mantê-las vivas. Mas estou bolando um projeto bem legal pro meu jardim, aguardem e confiem! Quem quiser acompanhar minhas inspirações para esse projeto, é só seguir esse mural no meu Pinterest!

{Imagens: 12345.}

 

{Inspiração} Décor nórdica

Gente! Depois de uma semana brava em que rolou de tudo, menos blog, estou de volta! Me coçando desde terça passada para postar sobre esse assunto.

Há algum tempo o estilo escandinavo de decoração está em voga, mas como eu disse aqui, nessa estação ele está em todos os lugares, em todos os catálogos. Na semana passada, nós estivemos na loja de departamentos John Lewis e eu peguei o catálogo outono/inverno da loja – vocês ainda vão ler bastante a respeito por aqui! Logo de cara, o primeiro capítulo, é a respeito do estilo.

John Lewis - capa catálogo

O Scandi, como é conhecido por aqui, é caracterizado pelo mínimo: formas simples, design funcional, paleta de cores neutra com toques sutis de cor. Texturas e inspiração direta do modernismo ajudam a criar o look, ao mesmo tempo despojado e sofisticado.

jl-home-edit-copenhagen

Separei três imagens do catálogo para vocês se inspirarem – confiram!

Catálogo John Lewis 01 Catálogo John Lewis 02 Catálogo John Lewis 03

Quantos ícones do mobiliário modernista dá pra contar nessas fotos? Aqui, eles se mesclam harmoniosamente com móveis e acessórios contemporâneos – alguns claramente inspirados no design dos anos 50-60.

Adoro esse estilo, mas não sei se combina comigo – gosto muito de usar cor! E vocês – curtem ou não?

Curta a página no Facebook

{Imagem: 1.}

{Inspiração} Árvores de Natal alternativas

Bonjour, meu povo! Olha, o blog não foi abandonado – aeeeeee! -, eu só estava precisando de uns diazinhos para me dedicar a outros projetos (que postarei aqui assim que ficarem prontos, aguardem e confiem!), mas já estou de volta!

Aqui na Inglaterra a preparação para o Natal está em polvorosa e, apesar de ser cedo para colocar a decoração (na minha opinião), já estou pensando nisso há tempos. Como eu disse aqui, eu estava contemplando se rolava montar árvore de Natal com gatos em casa.

Oi!

Oi!

Cheguei a conclusão que não, não rola, mas ainda não sei o que vou fazer no lugar. Em busca de inspiração, achei um monte de coisa legal e trouxe aqui para dividir com vocês.

Nem todas as ideias são a prova de gatos – ou melhor, a prova das minhas gatas. Elas amam arrancar washi tape da parede, por exemplo. E adesivos. Mas dá para ter algumas ideias aí: por exemplo, na foto da árvore de ripas de madeira (que segundo meu marido, parece um brinquedo de gato!), tem um triângulo na parede super bacana, dá pra fazer com tinta spray e depois é só pintar por cima.

Ainda não sei o que fazer, mas aceito sugestões! E vocês, donos de gatos, como fazem com a árvore de Natal? Ou não fazem?