Representatividade importa

arquitetas invisíveis

Bom dia, gente! Eu ia escrever esse post no sábado, mas achei que não podia esperar – então o post de hoje sai no sábado e essa semana, excepcionalmente, não vai ter Diário (não tem nada pra contar, mesmo). E por que não pode esperar? Porque tempo é dinheiro, e nesse caso, dinheiro importante 🙂

Foi lançado essa semana o financiamento coletivo para a primeira edição da revista Arquitetas Invisíveis.

Nas palavras das arquitetas e estudantes de arquitetura fundadoras do grupo:

O Coletivo Arquitetas Invisíveis é uma ação que busca promover a igualdade de gênero dentro do âmbito da arquitetura e do urbanismo, por meio do reconhecimento e divulgação da vida e obra de arquitetas desprestigiadas pela história. Criado por estudantes da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Brasília, a primeira iniciativa do grupo foi no sentido de ampliar o repertório dos estudantes e profissionais de arquitetura e urbanismo e, ao mesmo tempo, incitar a discussão sobre gênero no meio acadêmico e profissional.

Tenho acompanhado a página do Facebook há muito tempo e o trabalho dessas mulheres é incrível. Estava ansiosa para o lançamento da revista e adorei saber que posso colaborar para que o projeto se torne realidade. Então, gostaria de convidar todo mundo para colaborar para a viabilização desse projeto. Você que é arquiteta. Você que quer ser arquiteta. Você que se pergunta “cadê as arquitetas desse mundo?”. O prazo para a arrecadação é até 16 de janeiro e eu vou lembrando vocês de ajudar (porque eu sou chata assim). Clique aqui AGORA e faça sua contribuição. Você pode ajudar com qualquer valor a partir de R$10 – mas eu quero aquele lenço 😍.

E eu prometi em outubro que iria dedicar uma semana às arquitetas desse mundo, não saiu em outubro mas pode marcar aí na agenda: de 14 a 18 de dezembro – semana das arquitetas no arquicarolina!

Imagem: minas, roubei do FB de vocês, desculpa! Se não puder, é só falar.