Diário de uma arquiteta desempregada: partindo pro ataque

diário de uma arquiteta desempregada partindo pro ataque

Boa tarde, gente! O post de hoje deveria ter sido sobre uma feira de empregos que aconteceu ontem em Londres chamada Careers in Construction. “E por que não é, Carolina?” Bom, antes de que você comece a me chamar de preguiçosa, me explico: na véspera da feira, eu recebi uma mensagem de texto confirmando o evento, com um link para as dúvidas. Cliquei no link para ver o que ia ter de palestras e descobri que 99% do evento era direcionado para engenharia civil. Aquilo deu uma desanimada e eu resolvi decidir no dia seguinte. Quando foi ontem, estava dando um arrumada aqui no blog e acabei dando uma lida no primeiro post dessa série do diário – lá eu dizia que eu queria evitar arrumar um emprego em Londres. Pois agora, quase um ano depois e ainda sem emprego, cheguei à conclusão que não dá para evitar Londres se o objetivo é ter um emprego. Resolvi que, pelo menos por agora, vou atrás de trabalho.

Primeiro porque, por mais que seja uma posição controversa, minha família tem que vir em primeiro lugar. Infelizmente não é conveniente para a minha família ter os dois pais trabalhando em duas cidades distantes de onde a gente mora. Porque se acontecesse qualquer coisa que nos impedisse de voltar pra casa na hora certa, não tem vó, não tem tia, não tem ninguém para nos socorrer. Não é mimimi, é a nossa realidade, e nós temos que lidar com ela da melhor forma que pudermos, sem prejudicar a criança no processo. É fácil? Não é. Mas eu não tenho tempo pra sentir pena de mim mesma.

Segundo porque quero mesmo me mudar. E vou continuar procurando por emprego por lá, mas não quero mais nada por aqui, porque infelizmente pega mal no currículo ficar menos de um ano em um emprego (apesar de eu acreditar que eles devem abrir exceção se o motivo for mudança)  Continuarei olhando as vagas nas cidades mais próximas, se aparecer algo incrível eu me jogo.

Então parto pro ataque. Vou reformar meus websites. Vou fazer minhas propagandas. Vou abrir um escritório assim que puder. Aos poucos os planos vão tomando forma, e aos poucos vou contando por aqui. 🙂

(E sim, esse é meu telefone. Liga pra mim! Me manda um WhatsApp!)

Deixe um comentário!