Stirling Prize ~ Maggie’s Lanarkshire

Banner_Stirling Prize Maggies Centre

O segundo post do dia e terceiro da série (post 1. post 2.) é sobre o centro Maggie’s em Airdrie, na Escócia, projetado pelo escritório Reiach and Hall Architects.

Os centros Maggie’s são centros de apoio para pessoas com câncer e suas famílias, anexos à hospitais de tratamento do câncer. Foram idealizados por Maggie Keswick Jencks, que acreditava que uma atmosfera acolhedora era tão importante quanto o acesso a informação e suporte prático, emocional e social. Maggie faleceu em 1995 e, em 1996, o primeiro centro foi inaugurado em Edimburgo. Desde então, foram construídos 16 outros centros, todos projetos por arquitetos: a instituição acredita que boa arquitetura é vital para o trabalho que realiza. Na página de cada centro é possível ler informações sobre a arquitetura e os arquitetos que trabalharam no projeto, que incluem Rem Koolhaas, Zaha Hadid e Frank Gehry. Também não é a primeira vez que um centro Maggie’s é indicado ao prêmio: Rogers Stirk Harbour + Partners ganhou o prêmio em 2009 com o centro do Charing Cross Hospital, em Londres.

O projeto do centro do Monklands General Hospital é focado em jardins enclausurados: um prédio em um único pavimento, com um jardim em cada extremidade, cercados por um muro. A porta da frente, de vidro em uma estrutura metálica leve, permite a vista através de prédio, até o jardim dos fundos e o muro que os cerca. Internamente, uma faixa de 3 metros corre junto a uma das paredes, contendo espaços celulares, e uma zona de 5 metros, situada na parede oposta, abriga os escritórios e uma sala multiuso, onde atividades em grupos acontecem. O hall de entrada, a cozinha e a biblioteca foram distruídas entre as duas áreas.

01_Stirling Prize Maggies Centre 02_Stirling Prize Maggies Centre 03_Stirling Prize Maggies Centre 04_Stirling Prize Maggies Centre 05_Stirling Prize Maggies Centre 07_Stirling Prize Maggies Centre 08_Stirling Prize Maggies Centre 09_Stirling Prize Maggies Centre 10_Stirling Prize Maggies Centre 11_Stirling Prize Maggies Centre

Maggies Centre Site Plan

Maggies Centre pavimento térreoMaggies Centre Corte AA Maggies Centre Corte BB Maggies Centre Fachada Norte Maggies Centre Fachada Oeste Maggies Centre Fachada Sul

Imagens: AJ Library

Stirling Prize ~ Darbishire Place, Peabody Housing

Banner_Darbishire-Place-Niall-McLaughlin

Bom dia, gente! Vamos hoje ao primeiro de dois posts de hoje e segundo da série (post 1sobre os finalistas do Prêmio Stirling: o projeto residencial Darbishire Place, desenvolvido pelo escritório Niall McLaughlin Architects para a associação Peabody, que é uma das “housing associations” mais antigas de Londres (abro um parêntese aqui para explicar o que são essas associações: são organizações não governamentais, sem fins lucrativos que constroem e alugam residências para a população de baixa renda).

O prédio, localizado em Whitechapel, no leste de Londres, completa um conjunto de seis edifícios em volta de um jardim central – o prédio original foi destruído na Segunda Guerra Mundial. O desenho do bloco residencial foi inspirado nos prédios originais da Peabody, projetados por Henry Darbishire nos anos 1860. Aberturas brancas e profundas em volta de janelas e sacadas contrastam com a fachada de tijolos e disponibiliza espaço suficiente para plantas nos parapeitos. As sacadas foram projetadas para a parte interna do edifício, para que a fachada plana seguisse o modelo dos blocos já existentes, e têm abertura em dois lados para aproveitar ao máximo a iluminação natural.

01_Darbishire-Place-Niall-McLaughlin 02_Darbishire-Place-Niall-McLaughlin 03_Darbishire-Place-Niall-McLaughlin 04_Darbishire-Place-Niall-McLaughlin 05_Darbishire-Place-Niall-McLaughlin 06_Darbishire-Place-Niall-McLaughlin 07_Darbishire-Place-Niall-McLaughlin Darbishire place croqui Darbishire place planta baixa 1 Darbishire place planta baixa 2 Darbishire place planta baixa 3

O prédio conta com 13 unidades – 3 de um quarto, 7 de dois quartos, 2 de 3 quartos e 1 de 4 quartos -, todas destinadas à habitação social.

Imagens: Niall McLaughlin Architects, Architects’ Journal