Esquema de cores: verde

Outro dia eu li algo no Facebook que achei interessante: era um artigo dizendo que renovar o visual da casa era como fazer um novo corte de cabelo. Achei que eu tinha salvo para ler depois, mas não salvei e acabei não lendo o que o artigo dizia, mas achei bem apropriado. Sabe quando você está triste, de baixo astral e dá um tapa no visual? O mesmo acontece quando a gente dá um up no visual da casa da gente.

Semana passada um amigo veio conversar comigo, estava bem triste porque tinha terminado um relacionamento. Disse que não estava feliz e que não era legal voltar pra casa vazia, cheia de recordações. Eu sugeri dar uma mudada no ambiente, nada muito caro nem drástico: mudar a cor das paredes, das almofadas, comprar um tapete ou uma luminária. Me ofereci para sugerir um esquema de cores e, para minha surpresa, ele topou. Queria algo que transformasse a sala em um ambiente tranquilo, acolhedor, mas ao mesmo elegante. Escolhi o verde como base, como uma ligação com a natureza, com tons puxados para o amarelo, para ajudar no astral – amarelo = alegria, bom humor, felicidade. Esse foi o resultado:

Apartamento BH - esquema de cores

Meu amigo adorou a seleção – cores que ele nunca tinha pensado em usar, mas já está animado pensando no resultado final (e eu também!). E vocês, o que acharam?

{Imagem: Suvinil}

Nas lojas – Outono/Inverno ’14

Pois ao contrário do que eu pensei, ontem eu não estava rolando na lama e sim passeando no shopping – fomos almoçar com amigas do coração, e acabei fotografando algumas vitrines e displays para mostrar pra vocês o que está nas lojas essa estação. Perdão pelas fotos de celular!

Amei esse tapete da Zara Home e os vasos do display azul. O tapete eu queria trazer pro meu escritório!

Vitrine da Dwell, que é uma loja bem moderninha, dando um toque de Highlands na decoração. Adorei a luminária do fundo.

A Marks & Spencer está super natalina – ainda que discretamente em alguns lugares. Estou pensando se vou montar árvore de Natal ou não – afinal, quantos dias sobrevive uma árvore de Natal em casa com gatos? – e super curti esse snow (e já vi que no website tem joy também) ou essa estrela como alternativas.

E como filha de peixe, peixinha é, olha aí a minha menina se divertindo na loja:

Lily-shopping

Ela adora olhar os acessórios e fica “Olha essa almofada, mãe. Olha aquilo ali, mãe”. Diz ela que quer “desenhar casas igual a mamãe” quando crescer. Oremos!

Morando num estábulo

Boa segunda, meu povo! Todo mundo descansado? (Enquanto você está lendo isso, eu provavelmente estarei rolando na lama em algum parquinho ou assistindo Frozen pela milésima vez. Rezem por mim!)

A alguns posts atrás, eu comentei que eu estava precisando de um currículo – e aqui está o porquê: estou querendo mudar. De casa. De estado. De país. De vida. Bom, como nada nessa vida é simples, para que isso seja possível, precisamos de empregos. Apesar da opção óbvia ser o meu marido conseguir uma transferência pela empresa que ele trabalha, na prática a teoria é outra. Então estamos todos procurando empregos para conseguirmos possibilitar essa mudança.

Como a área que temos em vista é bem mais barata em relação a preços de imóveis, estamos procurando um lugar bem maior – um lugar com um jardim bacana, que nós possamos adaptar para as nossas gatas poderem brincar lá fora, um lugar com espaço suficiente para meu estúdio e para um lab do meu marido. Como a situação está ainda apenas no plano das ideias, a mente da arquiteta já cria milhões de sonhos de uma noite de verão, e o principal desses é comprar um prédio velho e converter em uma casa.

É uma tendência que está crescendo muito em toda a Europa nos últimos anos, transformar igrejas, moinhos, estábulos fora de uso em residências. E os resultados podem ser magníficos. Hoje vou mostrar pra vocês um estábulo reformado pelo escritório de arquitetura Snook Architects. O estábulo Cat Hill se localiza nas colinas do condado de Yorkshire, na Inglaterra e uma das condições para a permissão das autoridades locais para o projeto ser executado é que ele não poderia parecer muito residencial. O resultado é que por fora ele se parece com qualquer estábulo de pedras, salvo pelas grandes aberturas de vidro, e por dentro é uma casa contemporânea, com grandes espaços integrados nas áreas de uso comum – uma pequena parede separa a área de jantar e cozinha da sala de visitas.

cat-hill-barn-7cat-hill-barn-8cat-hill-barn-1 cat-hill-barn-2 cat-hill-barn-3 cat-hill-barn-4 cat-hill-barn-5 cat-hill-barn-6

A cozinha-sala de jantar tem um pé de direito duplo magnífico que faz meu coração bater mais forte. Pena que não encontrei fotos dos quartos, mas cada vez que eu olho pra essa casa, mais certeza eu tenho que eu queria morar num lugar assim.

{Imagens: Snook Architects, Dezeen}

Decorando para o Halloween

Bom, eu sei que muita gente não gosta de Halloween – ou por motivos religiosos, ou por achar que é colonialismo norte-americano. Se esse é o seu caso, já me desculpo por antecipação e aviso que o blog volta com mais posts na segunda-feira (se você quer saber porque, pode pular para o final do post, rs).

Pra quem curte, pode continuar lendo. Aqui em casa consideramos uma brincadeira saudável e tradicional – meu esposo é do País de Gales – e, sinceramente, não conseguimos ver maldade em um monte de criança vestida de gatinho ou de criaturas que não existem – vampiros, anyone?

O Halloween teve origem nos países celtas – Irlanda e Reino Unido – com o festival da colheita e preparação para o inverno, comemorado no dia 1 de Novembro. Acreditava-se que, no dia anterior à esse festival, os espíritos visitavam a terra e as pessoas usavam fogueiras e fantasias como uma forma de afastar os maus espíritos de suas colheitas. Com a expansão do catolicismo no século IX, houve uma apropriação do festival, que passou a se chamar Dia de Todos os Santos – e deu o nome que conhecemos ao Halloween, uma contração de All Hallows’ Eve, a véspera do Dia de Todos os Santos.

Com a imigração irlandesa e escocesa para a América do Norte, o festival acabou crescendo e tomando proporções muito maiores no novo continente, mas ainda é comemorado – bem mais timidamente – aqui nas ilhas britânicas.

Normalmente comemoramos fazendo festinhas para as crianças e foi pensando nesses eventos que fiz essa compilação de idéias. Tudo bem inocente e divertido – links na legenda!

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7.

Inspirados? Então mãos a obra! Tudo facinho de fazer (ok, talvez o Frankenstein não seja tão fácil assim…) para deixar sua festinha linda!

Como eu disse lá em cima, vou tirar uns dias de folga porque amanhã minha filha entra de férias da escola (por 10 dias) e no fim de semana é o festival da escola de balé dela –  vou fazer meu papel de mãe! Deixei posts programados para semana que vem e vocês podem entrar em contato comigo pelo email ou nos acompanhar em tempo (mais ou menos) real no Instagram. Na volta, eu posto as fotos do nosso Halloween!

Esquema de cores – verde azulado/azul esverdeado

Há um tempo, uma amiga me pediu uma mão para dar uma mudada no visual da sala dela. Ela construiu um solário – ainda vou falar sobre isso aqui! – como extensão do espaço social da casa e queria mudar tudo. A única coisa que ela queria manter eram as cortinas, dessa cor verde-azul (cor que chamamos de teal em inglês).

Com essa cor em mente, montei dois esquemas de cor para ela, um com cores complementares e outro com cores análogas. A ideia era criar um ambiente sofisticado e aconchegante, e que fosse a cara dos moradores da casa.

esquema-de-cor-verde-azul-contraste esquema-de-cor-verde-azul-harmonia

Para cada um dos esquemas, eu escolhi três cores base e duas cores neutras. A cor das cortinas é a do meio nas fileiras de cima. No fim, o segundo esquema foi o escolhido e esse o foi o moodboard que eu preparei:

esquema-de-cor-verde-azul-moodboard

A grande decepção foi esse papel de parede amarelo, que na descrição estava como “ocre” – e eu imaginei um amarelo bem próximo ao do esquema de cores – e na vida real era verde! Uma lição aprendida: sempre que possível, conferir uma amostra do produto pra ver se é da cor que você está vendo mesmo, rs.

Esquemas de cor é um dos serviços que eu ofereço – para mais informações, é só entrar em contato!

{Imagens: Primeiro esquema de cor – cozinha. flores. Segundo esquema de cor – sala. a sopa foi copiada desse site, mas a foto não existe mais por lá. Produtos: Habitat. John Lewis. Next. Ikea. Homebase. Dulux. }